Turismo

As melhores trilhas do Brasil #5 – A Pedra do Sino – RJ

A trilha para a Pedra do Sino

A Pedra do Sino fica localizada no município de Teresópolis, região Serrana do Rio de Janeiro, dentro do Parque Nacional da Serra dos Órgãos (PARNASO) e é um dos Pontos culminantes do Rio de Janeiro, com 2275 metros de altitude. É um dos pontos de parada e pernoite para os montanhistas que desejam fazer a temida e cobiçada travessia Petrópolis X Teresópolis. A trilha leva aproximadamente 6 horas até o cume e tem dificuldade média, pois tem apenas um caminho e não há necessidade de utilizar equipamentos de escalada para alcançar o cume.

O PARNASO fica a 1 hora e meia de carro do Rio de Janeiro e, a melhor época para desbravar suas trilhas, é de maio a setembro, quando as chuvas diminuem na região, dando início à chamada temporada de montanha.

Vista da Serra dos Órgãos no Mirante do Soberbo (Foto: @cristravels)

Os ingressos do Parque Nacional da Serra dos Órgãos

O  primeiro passo para qualquer aventura no PARNASO é comprar o ingresso para a atividade que você deseja fazer, que pode ser apenas a entrada para aproveitar as cachoeiras e fazer um piquenique com a família, ou atividades como camping, trilhas curtas, trilhas bate e volta, trilhas mais longas com pernoite ou, as famosas travessias, que podem levar até 3 dias.

Os ingressos podem ser comprados com antecedência aqui

Entrada PARNASO (Foto: @cristravels)

OBS: Para pernoites e travessias, recomendo comprar com bastante antecedência, pois as vagas para dormir no abrigo (beliche ou bivaque – Um tipo de sótão do abrigo, com ou sem banho) acabam rápido! Uma vez compradas, não podem ser repassadas, pois os vouchers são emitidos com o CPF do visitante, ou seja, são pessoais e intransferíveis.

DICA: A vantagem de conseguir uma vaga para dormir no abrigo, é não ter que carregar sua barraca ou fogareiro na cargueira, pois pesam muito! Além disso, quem está no abrigo tem o direito de poder ficar na área comum pra bater um papo com a galera montanhista, (o que é muito divertido!), usar a cozinha e ir ao banheiro a qualquer hora. Ah! E no abrigo, o frio durante a noite não é tão intenso quanto no camping lá fora…. Vai por mim😁

As barracas disponíveis para locação pelo PARNASO (Foto: @cristravels)

O que vestir?

As temperaturas no cume da Pedra do Sino podem chegar a 5 graus negativos, sendo assim, é super importante estar adequadamente vestido para evitar desconfortos ou hiportermia.

Normalmente, utiliza-se pelo menos duas camadas de roupas, sendo algumas delas bem específicas para trekkings em grandes altitudes, que são elas:

Proteção da cabeça:

  • Touca de lã e óculos escuros.
  • Protetor de ouvido (algumas pessoas são mais sensíveis ao vento).
  • Bandana para o rosto.

Proteção do tronco e membros superiores:

  • Blusa segunda pele.
  • Fleece (casaco feito de tecido parecido com flanela, que age como isolante térmico, sendo leve e respirável).
  • Anorak ( é uma espécie de jaqueta com gorro confeccionada com materiais espessos e resistentes. É uma vestimenta bastante utilizada pelos praticantes de esportes ao ar livre com a finalidade
    de proteger a parte superior do corpo contra o vento e muitas vezes também oferecem proteção contra chuva e neve).
  • Luvas de trekking.

Proteção dos membros inferiores:

  • Calça segunda pele e calça de trekking.
  • Meia térmica de inverno.
  • Botas de trilha.

OBS: A caminhada vai fazer você suar, então inicie de camiseta dry fit.

 

Vá preparado! Mas evite levar mais de 16% de seu peso corporal! (Foto: @cristravels)

O que levar na mochila cargueira?

Cada item a ser levado na mochila cargueira tem que ser cuidadosamente pensado, pois como disse anteriormente, após várias horas de caminhada montanha acima, cada quilo parece pesar o triplo, portanto, qualquer peso que possa ser retirado será de grande ajuda. Veja abaixo os itens básicos:

Para dormir:

  • Saco de dormir (dê preferência aos sacos que suportam temperatura entre 0 e 5 graus).
  • Cobertor (em alguns casos de frio muito intenso, pode ser de grande ajuda).
  • Isolante térmico (tapete de borracha que serve para ser colocado entre o chão da barraca e o saco de dormir).

Roupa extra:

  • 2 camisas Dry fit, 1 calça, 1 casaco leve, roupa íntima extra, bandana para cobrir o rosto, 2 pares de meias.

Equipamentos :

  • Bastão de caminhada
  • lanterna de cabeça (fundamental para a descida no escuro e para circular na área externa do abrigo)
  • Colher, caneca de alumínio e pote plástico (o pote pode servir para levar alimentos e ao mesmo tempo ser seu prato)
  • Saco estanque (Em caso de chuva forte, ele evita que a água molhe seus documentos e dinheiro)
  • Saco para roupa molhada
  • Toalha microfibra (É leve e seca rápido)
  • Capa de chuva (pode ser descartável, pois é mais leve)
  • Itens de higiene pessoal (escova de dentes, pasta de dentes, sabonete pequeno, etc)
  • Repelente, filtro solar, Merthiolate, Bandaid e comprimido para dor
  • Lenço umedecido (para o caso de não conseguir tomar banho) e papel higiênico
  • Chinelo (não pode entrar no abrigo de bota, portanto o chinelo é fundamental)

OBS: Não houve necessidade de levar barraca porque a equipe levou e nem fogareiro, porque podíamos cozinhar no abrigo.

Comida e bebida:

  • Devem ser levados lanches leves como sanduíches, barras de cereal, snacks de nuts, biscoitos leves, banana, maçã, ovos, gel de carboidrato, café solúvel, leite em pó, saquinhos de chá, saquinhos de arroz (daqueles que é só colocar na água quente), sopas instantâneas e o clássico, macarrão instantâneo. (você vai precisar de energia para a caminhada e de alimentos que te mantenham aquecido).
  • 1 litro de água e 1 litro de Gatorade.

DICA 1: Não é necessário levar mais de dois litros de água, pois há cachoeiras no caminho, onde as garrafas podem ser reabastecidas.

DICA 2: Algumas pessoas mais sensíveis costumam utilizar comprimidos de Clorin para tratar a água, antes de consumir.

DICA 3: Embalagens devem ser descartadas e até o ar deve ser retirado dos pacotes, ou seja, leve o mínimo possível para a sobrevivência. Depois de 6h com 12kg nas costas, você verá que 100 gramas contam muito!

DICA 4: O maior inimigo é o peso! Pese a mochila já pronta na balança do banheiro, pois não pode ter mais que 16% do seu peso corporal.

Como é a trilha?

A trilha até a Pedra do Sino possui aproximadamente 11km de extensão e é percorrida em aproximadamente 6 horas. Durante o caminho, dependendo do guia que estiver conduzindo o grupo, podem ser feitas até 4 paradas para lanche, hidratação e descanso. Nesse dia, a trilha foi dividida da seguinte forma:

Parada 1

Depois de mais ou menos 1h e 30 min de subida, chega-se na primeira parada de 15 min, a Cachoeira Véu de noiva, de onde podemos apreciar um visual incrível da Serra dos Órgãos e tirar lindas fotos. Recomenda-se encher as garrafas com a água da cachoeira para que não falte hidratação no longo percurso e, para fazer o primeiro lanche rápido.

A cachoeira Véu de Noiva (Foto: @cristravels)

DICA 1: A cargueira normalmente tem dois bolsos laterais, então devemos colocar uma garrafa com água de um lado e uma garrafa de Gatorade do outro. Se a água acabar, basta encher em uma das cachus no caminho.

DICA 2: É muito prático levar uma caneca de alumínio pendurada na cargueira, pois facilita pegar e tomar a água na cachoeira.

Parada 2

A segunda parada foi em uma cachoeira, que tinha a água canalizada para um tubo e foi apenas tempo suficiente pra encher as garrafas.

A belíssima vista da Serra dos Órgãos (Foto: @cristravels)

Parada 3

A terceira parada se faz no chamado abrigo 3, que na verdade é uma área para camping. É recomendado fazer mais um lanche e descansar pelo menos 30 minutos, pois essa é a última parada antes do abrigo 4, onde normalmente deixamos o equipamento pesado, para fazer o ataque ao cume da Pedra do Sino.

Hora do descanso! Não deixe de se hidratar bastante e comer sempre alguma coisa! Você vai precisar de muita energia. (Foto: @cristravels)

Nesse momento da trilha, o bastão se torna realmente necessário, pois se a cargueira tiver mais de 12kg, suas costas e joelho já devem estar doloridos. Porém é necessário utilizar o bastão com cautela, pois o esforço apenas muda de lugar, e o braço passa a sentir a força que está fazendo para te alavancar montanha acima. O bastão também é muito útil para verificar se o seu próximo passo está seguro, pois mais perto do cume, o chão fica mais instável e lamacento. Se não tomar cuidado, o pé afunda em charcos d’agua até o tornozelo.

Parada 4

A quarta e última parada se dá no abrigo 4, que fica a 900 metros do cume da Pedra do Sino. Quanto mais próximos do cume, mais frio, mais cansaço e uma trilha cada vez mais complicada, com pedras bem maiores e mais difíceis de transpor, então esteja atento.

A chegada na Pedra do Sino (Foto: @cristravels)

Assim que chegar ao abrigo, se a sua acomodação for bivaque, é interessante já pegar seu saco de dormir e colocar em um cantinho, pois depois fica ainda mais difícil se acomodar entre os outros hóspedes. Vale a pena escolher também a sua cama, caso você tenha contratado o beliche.

Se estiver no camping, também deve logo procurar um bom lugar e armar a barraca, pois quando voltar do cume, o lugar já vai estar cheio e não é legal ficar em lugares que contenham declive ou sejam próximos da passagem, por causa do barulho.

A área de camping do Abrigo 4 (Foto: @cristravels)

DICA 1: Caso tenha contratado o banho , recomenda-se que coloque seu nome na fila, pois quanto mais tarde, mais o abrigo estará cheio e pode demorar horas até que chegue a sua vez. Você pode até tentar tomar o banho frio, que geralmente não tem filas, por motivos óbvios.

O ataque ao cume da Pedra do Sino

É imprescindível fazer o ataque ao cume antes de escurecer, pois o vento gelado lá de cima, faz com que sensação térmica seja de temperatura abaixo de zero. Então é necessário se agasalhar bastante para conseguir suportar o frio. Do abrigo 4 até o cume, ainda são mais 900 metros de trilha.

A vista de lá de cima é simplesmente deslumbrante, e dá para contemplar toda a grandiosidade das cadeias de montanhas em um vale verdinho, que mais parece coberto por um manto.

O pôr do sol é um espetáculo imperdível, que acontece por volta das 17:30h, então incie a subida por volta das 16:30 para não correr o risco de perder a despedida do astro-rei.

O incrível pôr do sol no cume da Pedra do Sino (Foto: @cristravels)

Gostou? Então curte e compartilha esse post com aqueles seus amigos que são loucos por montanha e já combina o próximo trekking com eles!

Vamos trilhar?

Carioca, Leonina, analista de sistemas por profissão e viajante de coração. Cidadã do mundo apaixonada por cultura, gastronomia, trilhas e viagens. Escrevo para inspirar as pessoas a viajar e descobrir esse nosso mundão repleto de aventuras! Vem de carona comigo!