Turismo

As melhores trilhas do Brasil #3 – Lagoinha do Leste – SC

A trilha da Lagoinha do Leste é considerada por muitos como a mais bonita de Santa Catarina, pois durante a caminhada pela Mata Atlântica, o viajante pode contemplar paisagens incríveis antes de chegar na praia, que tem o mesmo nome.

É possível chegar na praia por barco ou por trilha, mas como o objetivo aqui é caminhar em meio à natureza e admirar as belas paisagens, hoje vamos te levar de carona pela trilha.

Podemos optar por um dos dois caminhos que se iniciam ao Sul da Ilha de Floripa, sendo o primeiro deles pela praia do Matadeiro que é o mais longo e mais bonito ou pela praia de Pântano do sul. Aqui vamos te contar como são os dois caminhos.

O início da trilha (Foto: @Diogorosato)

 

Trilhando pela Praia do Matadeiro

A trilha pela praia do Matadeiro tem o mais belo visual entre as duas, porém é também a mais longa, iniciando pelo costão direito da praia do Matadeiro, levamos aproximadamente 3 horas para alcançar a praia de Lagoinha do Leste, sendo essa a mais indicada para quem está interessado em explorar bem a região e passar por lugares com vista de tirar o fôlego.

A trilha pela praia do Matadeiro (Foto: @Diogorosato)

Logo no começo, há um trecho bem íngreme e repleto de grandes pedras nas quais teremos que subir para continuar na trilha, então você deve estar  bem preparado fisicamente, pois essa trilha é considerada pesada até pelos trilheiros mais experientes.

Abaixo podemos ver que todo o caminho beira o costão e que a trilha é bem extensa.

Trilha pela Praia do Matadeiro (Foto: Mariena Texeira)

 

Trilhando pelo Pântano do Sul

Para quem está pensando em fazer um trilha mais moderada, a dica é seguir pelo caminho mais curto, que se inicia na praia de Pântano do Sul e tem duração de aproximadamente uma hora, mas que não tem as mesmas paisagens fantásticas da praia do Matadeiro, sendo a maior parte da caminhada subindo e descendo o morro por dentro da mata fechada. Apesar de ser a mais curta, também tem um trecho bem íngreme logo no começo.

No mais, a trilha é bem sinalizada e conta até com degraus de madeira para facilitar o acesso.

Trilha pela praia de Pântano do Sul (Foto: @Diogorosato)

 

A foto abaixo mostra que o caminho é bem mais curto, porém a trilha é toda por dentro da mata.

Trilha pela Praia de Pântano do Sul (Foto: Mariena Teixeira)

A praia de Lagoinha do Leste

 

Seja qual for a trilha escolhida, após a caminhada em meio a uma natureza exuberante, você terá como prêmio a belíssima praia de Lagoinha do Leste que, apesar de ter um mar mais agitado, ainda proporciona um maravilhoso banho de mar para refrescar e recarregar as baterias antes da volta.

Vista da Praia de Lagoinha do Leste (Foto: @Diogorosato)

A praia de Lagoinha do Leste, que tem aproximadamente 1 kilômetro de extensão, é realmente selvagem, pois tem a sua natureza muito preservada por ser de difícil acesso, inclusive sendo proibido por lei qualquer tipo de construção na região. Lagoinha também é muito frequentada por surfistas em busca das melhores ondas, pois trata-se de uma praia de mar aberto onde as águas são bem bravias. É possível também alugar uma prancha de Standup Paddle para praticar o esporte na lagoa que fica próxima da praia.

Há também aventureiros que preferem acampar para pernoitar na praia e assistir ao belíssimo nascer do sol, um espetáculo maravilhoso e que vale muito a pena. Próximo do local onde se costuma acampar, há uma nascente com água potável, onde os cantis podem ser abastecidos sem nenhum problema.

Se ainda assim quiser assistir ao nascer do sol e não quiser acampar, a dica é iniciar a trilha por volta das 5 da manhã pela Praia de Pântano do Sul, mas nesse horário será preciso o uso de lanternas para iluminar o caminho.

O incrível amanhecer na Lagoinha (Foto: @Mirian_pva)

O morro da Coroa

Ao chegar na praia, se ainda tiver fôlego, é interessante também fazer a escalaminhada (misto de caminhada com escalada) com aproximadamente uma meia hora de duração, e subir o Morro da Coroa para apreciar o visual super privilegiado, sem esquecer de tirar aquela famosa foto em uma formação rochosa chamada de “Pedra do surfista”. Vale lembrar que essa subida é considerada bem pesada pelos trilheiros e não é recomendada para pessoas que não estejam preparadas, pois tanto a subida quanto a descida são bem íngremes e repletas de pedras escorregadias, com trechos em que é necessário literalmente engatinhar para fazer a descida com segurança.

A vista da Pedra do Surfista no alto do Morro da Coroa (Foto: Pixabay)

 

Recomendações importantes

Muitos trilheiros preferem conhecer os dois caminhos, iniciando a trilha de ida pela praia do Matadeiro e terminar voltando pela praia de Pântano do Sul, o que é mais recomendado, pois a volta é pelo trecho menos cansativo, mas há também quem faça o percurso no sentido contrário, saindo da praia de Pântano do Sul, que é mais movimentada.

É interessante também que se incie a trilha pela manhã, logo nas primeiras horas do dia, pois depois o sol e calor serão uma dificuldade a mais e podem fazer com que o tempo de caminhada aumente consideravelmente.

Não vá sozinho, pois é um local isolado e de difícil acesso, sendo assim, procure ir em grupo e de preferência com um morador da região, pois em caso de emergência será mais fácil conseguir socorro, mas se você estiver sozinho e não tiver outro jeito, a dica é iniciar a trilha pelo local mais movimentado, que é a praia de Pântano do Sul, onde você pode esperar por algum grupo de trilheiros para acompanhá-los.

Recomendamos também levar repelente, boné, óculos escuros, filtro solar, muita água e, principalmente, usar roupas leves e um calçado antiderrapante, que pode ser bota apropriada para trilhas ou tênis, pois são mais apropriados para passar pelos trechos com pedras maiores e que podem estar escorregadias.

Apesar de ser uma praia considerada selvagem, se for acampar, tenha muito cuidado com seus pertences e deixe tudo dentro da barraca.

 

Como chegar?

 

Podemos chegar no início da trilha, tanto na praia de Pântano quanto na do Matadeiro, através de linhas regulares de ônibus.

Para saber qual deles fica melhor pra você, dependendo de onde estiver hospedado,  consulte o site http://www.mobfloripa.com.br, pois lá você vai encontrar todas as linhas, seus horários e itinerários.

Para quem deseja explorar bem toda a Ilha da magia e aproveitar ao máximo o tempo de estadia, recomendamos que alugue um carro, pois além dessa trilha há diversas praias belíssimas que podem ser visitadas e o transporte público em Floripa costuma demorar muito, tanto que na ilha é prática comum entre moradores e visitantes pedir carona na estrada.

 

Agradecimentos

Colaboraram muito gentilmente com belíssimas fotos, informações valiosas e muitas dicas, os trilheiros e amigos do Instagram @Diogorosato, @Mirian_pva e do Facebook Mariena Texeira. Muito obrigada por tudo!

 

Gostou dessa trilha viajante? Já dá pra incluir no seu roteiro para Floripa! que tal?

E aí? já escolheu a sua próxima aventura?

Carioca, Leonina, analista de sistemas por profissão e viajante de coração. Cidadã do mundo apaixonada por cultura, gastronomia, trilhas e viagens. Escrevo para inspirar as pessoas a viajar e descobrir esse nosso mundão repleto de aventuras! Vem de carona comigo!