Agência DCPM
25 de fevereiro de 2018

#5 Quero viajar e agora? Escolhendo sua hospedagem.

Comprar as passagens aéreas é só o inicio da jornada de planejamento da sua trip. Agora que você definiu o seu ponto de partida, vamos ao que interessa!  É hora de escolher sua hospedagem para poder montar os roteiros. Sim! Assim, conseguimos otimizar o tempo de deslocamento e os gastos com ele!

Gili T, Lombok, Indonésia. Resort de frente para o mar e comidinha do hotel : Atum! Good Heart Resort.

Vamos ao check list:

1) O QUE SABER ANTES DE FECHAR UMA ESTADIA

2) ESCOLHENDO O BAIRRO DE HOSPEDAGEM

3) RASTREANDO A HOSPEDAGEM – SITES e APPS

4) POLITICA DE PAGAMENTO DOS SITES DE HOSPEDAGEM

5) FILTROS DE BUSCA DE HOSPEDAGEM :  BAIRRO E ACOMODAÇÕES. 

6) LOCALIZANDO O HOTEL

Depois disso, você já pode fechar a sua estadia e partir para o próximo passo: roteirar!!!

Bora lá:

1) O QUE SABER ANTES DE FECHAR UMA ESTADIA:

Eu gosto de começar pesquisando quais os pontos que tenho interesse em conhecer . O google te dá uma visão geral quando digitamos no campo de busca : “pontos turísticos em tal lugar”. Agora vai começar o show! Vão aparecer imagens dos pontos turísticos com seus respectivos nomes. Neste caso, é só para ter uma noção mesmo.

Você pode optar por ficar em apenas um hotel ou escolher mais de uma hospedagem, em áreas diferentes, caso a cidade seja grandinha ou conforme o seu roteiro. Assim, você centraliza os passeios perto de um dos hotéis e depois muda para outro, com outros passeios próximos.

Obviamente, essas diquinhas são baseadas em experiências pessoais, então leia mais de um relato e descubra com qual deles você mais se identifica.  DICA: Se você for conhecer mais de uma cidade, opte por contratar pernoites que possuam cancelamento grátis(caso já vá com tudo pago), isso geralmente implica em um adicional na tarifa, mas caso você estenda ou diminua sua estadia em alguma das cidades (pela sua experiência com o local ou por um imprevisto), é possível reaver o dinheiro. Sim, muitas tarifas são ” não reembolsáveis”.

2) ESCOLHENDO O BAIRRO DE HOSPEDAGEM

Vamos lá, aqui teremos que definir o lugar onde você irá se instalar e utilizar as ferramentas seguras de busca de hospedagem para o fechamento das estadias.

Eu faço uma pesquisa geral sobre quais os melhores bairros para ficar. Vamos começar falando do centro da cidade, que acredito ser o primeiro pensamento que vem em mente quando pensamos em fechar as pernoites.

Hospedar-se nessa área, na maioria das vezes, é mais prático e traz um excelente custo/beneficio. Um bom tanto dos pontos turísticos costuma se concentrar nesta região. Também é maior a facilidade de acesso ao sistema de transporte público (metrô e ônibus). Muitas atividades podem ser feitas a pé e quando há a necessidade de se afastar, o transporte está à mão. Inclusive, por se tratar de centro, o retorno torna-se ainda mais fácil , afinal, a maioria das linhas viárias passam pelo centro.

Em Santiago do Chile me hospedei em Lastarria. Além de ser point dos restaurantes, era perto do Cerro de Santa Lucia e pertíssimo do metrô.

No entanto, temos que se lembrar que em relação a alguns países, instalar-se no centro pode não ser a melhor opção para quem procura segurança. Por ser tratar de uma área predominantemente comercial, durante o dia tem toda aquela muvuca de gente às ruas e ao entardecer, com o fechar do comércio, pode se tornar arriscado perambular por essas regiões.

Ciudad Vieja, Montevideo, Uruguai. Escolhi ficar no centro histórico pela comodidade de passear a pé, porém, ao escurecer me senti um tanto insegura para caminhar nas ruas.

Além do centro, estenda sua pesquisa aos demais bairros. Quando a cidade não é muito pequena, costuma-se ter regiões boemias, onde bombam bares e restaurantes (pode ser uma boa pedida para quem gosta de vida noturna ou ainda, prefere ter o conforto de não ter que se deslocar toda noite para comer).

Rambuttri Rd. Em Bangkok, optei por me hospedar na Khaosan Rd. (paralela a Rambuttri) rua boemia e festeira da cidade. Além da praticidade dos bares, tem restaurantes para todos os gostos.

Geralmente, têm também as regiões hoteleiras, onde se concentram os hotéis e os mais luxuosos deles.

Procure a região de orla, caso sua cidade seja litorânea, mas antes, saiba sobre a praia que você ficará. As melhores praias têm os preços mais “salgados” (ainda que seja um destino barateza), compare!

Jovens e mochileiros, muitas vezes, interessam-se pelos bairros universitários, que costumam ser movidos a festas noturnas e hospedagens mais econômicas.

Se você prefere ir às compras, pode optar hotéis mais próximos aos shoppings, centros comerciais ou até mesmo feirinhas. Acredite, ir a pé de volta ao hotel com o conforto de poder se livrar das sacolas,  que teoricamente você teria que carregar ao longo da gastança, é sensacional!

Elenque suas prioridades e vamos ao próximo passo.

3) RASTREANDO A HOSPEDAGEM – SITES e APPS

Existem diversos sites e aplicativos de busca de hospedagens que irão auxiliá-lo na pesquisa da estadia que melhor te agradará. O propósito desses sites é facilitar a sua vida na hora de comparar preços e localizar os hotéis, listando-os. Assim, você evita de ter que procurar hotéis um a um, tendo que acessar individualmente cada site.

Esses sites não apenas elencam hotéis, como também hostels, apartamentos e pousadas.

Os sites que eu mais utilizo são o booking.com e o hoteis.com. Mas existe uma infinidade de outros sites: Trip Advisor, Decolar, Submarino…

Outra coisa interessante: os preços de um mesmo hotel podem variar de website pra website e o mais legal é que até para isso existe solução! O Trivago rastreia todos os  sites e compara os preços dados a esse mesmo hotel, apontando em qual site o valor fica mais econômico.

Tem também o AirbnB, que permite não apenas alugar apartamentos e casas dos moradores locais, como também, alugar somente um quarto para a estadia. DICA: essa opção costuma ser bem em conta para quem vai em galera viajar, assim, além de economizar com hotel, tem todo aquele conforto de uma casa só para vocês; ou para aqueles que estão indo sozinhos e não curtem hostels, o quarto pode ficar mais em conta que estadia nos hotéis.

4) POLITICA DE PAGAMENTO DOS SITES DE HOSPEDAGEM

Cada site tem a sua politica de pagamento: você tem a opção de pagar à vista no cartão, parcelado no cartão de crédito ou fazer a reserva previamente e pagar no local (pode ser em dinheiro ou no próprio cartão, que é dado para assegurar a reserva. Quando você faz o check in, a compra é faturada.

Para as compras à vista no cartão de crédito, geralmente é ofertada ao cliente alguma vantagem, como por exemplo: a diferenciação de preço, sendo alguns reais mais barato (não é uma fortuna de desconto não, hein!).

Para as reservas pagas no local, no dia da viagem, costuma-se dar duas opções: uma pré reserva feita por login e senha, com confirmação via mail e cancelamento gratuito à qualquer tempo. Não envolve dinheiro em momento algum.

MINHA OPINIÃO: não gosto muito disso, não! Já passei um perrengue na Malásia por overbooking com o hotel pago, imagina se fosse só via mail?! Mas isso é minha visão.

Ou você faz uma pré reserva fornecendo o número do cartão. No dia em que você realizar o check in, o valor é faturado. Leia as politicas de cancelamento caso opte por essa alternativa, porque se você fizer a pré reserva e não aparecer, eles debitam o valor mesmo assim. Oras, você mesmo reservou! (aprendi por experiência própria também!).

A maioria dos sites que eu conheço não dão a opção de parcelar a estadia. Muitas pessoas procuraram uma agência de viagem exatamente por isso: condições de pagamento! Mas como boa brasileira, eu encontrei um site maravilhoso que parcela e, curiosamente, é o meu preferido!

DICA: O Hoteis.com é um site brasileiro, que além de ter excelentes preços, te dá a opção de parcelar a maioria dos hotéis e você pode pagar sua pernoite em até 12x. Mesmo nesse site, alguns hotéis não parcelam suas estadias e em algumas cidades são minoria os que parcelam, não me pergunte o porquê!

Vá atrás de se cadastrar nos sites! Novamente, DICA: o Hoteis.com possui vários códigos promocionais que dão descontos nas estadias, possui também preços secretos para os credenciados e a cada 10 noites compradas (e já pernoitadas), você ganha uma estadia proporcional aos preços pagos, de graça (Já usei várias vezes e é verdade mesmo!).

O Booking.com é um dos mais famosos, muitas pessoas preferem utilizá-lo por sua credibilidade. É mundialmente conhecido, o que acaba por se tornar referência em sites de busca de hotéis, aos mais metódicos, isso é um prato cheio. Você consegue fazer login e senha para ganhar os descontos e acompanhar reservas.

DICA: O Booking tem atendimento internacional  24 horas, com chat e telefone! Isso é bem, mas bem legal mesmo, principalmente se você estiver viajando com o dinheiro contado. o!

Outra DICA: os aplicativos para telefones geralmente têm condições diferenciadas para compra, mesmo para quem tem login e senha. Vale a pena cotar!

5) FILTROS DE BUSCA DE HOSPEDAGEM :  BAIRRO E ACOMODAÇÕES. 

Além de listar os hotéis da cidade, os sites permitem que sejam selecionados filtros de busca para as estadias, assim, além dos preços, você consegue personalizar as pesquisas como quantidade de estrelas, localização (bairro) e comodidades (piscina, frigobar e micro-ondas, serviços de spa e massagem, camas extras dobráveis e etc).

Em Ubud, Bali., Indonésia. Eu escolhi um hotel com piscina (o calor é insuportável) e próximo ao pq. Monkey Forest, porque queria muito ver macacos! (vista da minha sacada).

DICA: muitos dos hotéis oferecem o serviço de transfer de ida e volta ao aeroporto, descubra se é pago à parte ou não! Alguns deles incluem esse serviço por cortesia (você tem que solicitar previamente). O transfer é uma boa opção por segurança também, alguns países tem a chagada no aeroporto caótica e perigosa e, nesses casos, chegar lá e ver uma pessoa com a plaquinha escrito o seu sobrenome é bem confortante.

Em Siem Reap, Camboja, nosso transfer estava incluso! Saímos do aero de Tuk Tuk.

Outra DICA:  Guarda de malas! Simm! Se você vai fazer check out mas volta dentro de alguns dias ao mesmo hotel, tem como deixar as malas lá! Isso é ótimo para quem voa de low cost e para quem tem aqueles tours estendidos por mais de um dia. Ou ainda, para aqueles que tem que fazer o check out ao meio dia, mas o voo é só mais tarde, rola deixar as malas na guardo do hotel e dar uma última voltinha.

Ao se identificar com o seu hotel, indico fazer as seguintes observações: veja a nota das avaliações e leia as avaliações dos hospedes. Assim, você já consegue colher várias informações que te possam ser úteis.

Todo o tempo dedicado a pesquisa é convertido em comodidade! Acreditem! E, por falar em comodidade, DICA: veja se têm pontos turísticos próximos ao hotel e se há, nas  proximidades, acesso aos meios de transporte coletivos. Além da facilidade de locomoção, você ganha tempo na viagem ao encaixar as visitas a esses pontos entre um dia completo de roteiro e outro.

6) LOCALIZANDO O HOTEL:

Pegue o nome e o endereço do hotel, coloque no google maps e PESQUISE!!! Digo isso por vários motivos: o endereço fornecido pelo site pode estar incompleto (eu coloco no mapa para ver o localizador consegue encontrar o hotel apenas com as informações passadas). E, obviamente, para saber se o hotel existe mesmo!

DICA: Observe o entrono do seu hotel. Gosto de verificar o que têm nas proximidades, pela comodidade mesmo! Sempre vejo se há mercadinho, restaurante, centro comercial, casa de câmbio, linhas de metrô e ônibus…

Gostou das dicas? Vem comigo que eu te ensino tudinho sobre planejar a sua viagem!

Quero viajar e agora? Rastreando passagens aéreas

Quero viajar e agora? Outras maneiras de rastrear passagens

Quero viajar e agora? Destino, clima e segurança

Quero viajar e agora? Planejando gastos.

Quero viajar e agora? Montando o seu ROTEIRO